Ultimas Notícias

recent

Lideres da França e dos EUA irão reduzir pressão da OTAN contra à Rússia?

30 de novembro de 2016 - 16:24:25 

O presidente eleito Donald Trump (L), Francois Fillon, o ex-primeiro-ministro francês (R) © Reuters

Traduzido por Conflitos e Guerras

O presidente eleito Donald Trump tem como proposta de mandato a redução das tensões com a Rússia, enquanto François Fillon que é apontado por alguns como o próximo presidente da França, também pediu melhores relações com a Rússia, conforme uma entrevista dada pelo deputado conservador do Reino Unido, Daniel Kawczynski a RT.

O secretário de Defesa do Reino Unido, Michael Fallon despertou controvérsia ao dizer que espera do governo de Donald Trump um tratamento duro contra a Rússia, um comentário que aponta para um possível confronto entre Washington e Londres sobre a política externa.
"Na prática, cada governo americano sempre teve seu próprio tratamento com a Rússia. Nós não estamos sugerindo que ele não dava se relacionar com a Rússia, mas o que você não pode fazer é tratar a Rússia coma um parceiro usual, igual aos demais parceiros comerciais ".

Entrevista

RT: Como você acha que o futuro governo dos EUA vai ouvir o conselho dado por Michael Fallon?

Daniel Kawczynski: Bem, havia um monte de eleitores americanos que votaram em Trump, especificamente porque ele estava prometendo se relacionar com a Rússia e pôr as tensões a baixo. Eu sei que muitos democratas que votaram a favor do Trump, foi pelo fato deles estarem preocupados com a abordagem altamente antagônicas que Hillary Clinton estava levando para as relações com a Rússia.

Ele gostaria de cumprir o seu mandato com a vontade do povo americano de ir a milha extra, em negociar com a Rússia e para tentar reduzir os níveis extraordinários de tensão que tem vindo a construir-se entre a Rússia e a OTAN.

A outra coisa a ser lembrado, é que embora Monsieur François Fillon, que acaba de ser selecionado como o candidato para a direita na França e é o provável vencedor da eleição presidencial do próximo ano, se você olhar para sua conta no Twitter ele fala muito tanto como eu e outros, o que é que a Rússia é um país muito importante e é um companheiro membro permanente do Conselho de Segurança da ONU. Então, é claro, é um parceiro igual. É um parceiro igual com a gente no Conselho de Segurança das Nações Unidas, e devemos tratá-los como um parceiro igual.

Espero sinceramente que o meu país, o Reino Unido, vai trabalhar em colaboração com a França de Fillon e com a América de Trump para ir a um senso comum, assim como a OTAN, em tentar se envolver com a Rússia e diminuir essas tensões. Adapta-se onde nem nós e nem os russos elevem os níveis de tensão.


RT: Como possível será para a OTAN não ser isolada com esses pontos de vista, considerando que contrasta com o que temos ouvido de Jean-Claude Juncker, Donald Trump, Francois Fillon e PM italiano Matteo Renzi?

Daniel Kawczynski: Bem, é claro, a OTAN tradicionalmente agiu e continuará a agir em uníssono.

Quanto mais os líderes são eleitos nos países da OTAN como Monsieur Fillon, Renzi, e outros, que querem se reduzir as tensões, o mais provável é que está irá acontecer.

Mas eu acabei de vir de uma reunião em Downing Street, entre o nosso próprio Primeiro-Ministro e Primeiro-Ministro polaco, onde as discussões estavam ocorrendo sobre as relações bilaterais com Varsóvia e o que deveríamos estar fazendo e a mensagem que eu levo ao meu p:rimeiro-ministro é ue devemos reconhecer, compreender e respeitar que há tensão nos Estados Bálticos e na Polônia.

Estes são países pequenos e vizinhas da Rússia e eles estão até de certo ponto, com medo da Rússia e com medo dos motivos russos. Você não pode simplesmente escovar a sujeita para debaixo do tapete, há um sentimento genuíno de preocupação e medo sobre Rússia.

O que nós devemos fazer é, enquanto ao mesmo tempo, devemos lhe garantir defesa, além de sermos robustos e continuar a gastar dois por cento do PIB em defesa.

Precisamos de ter uma capacidade de defesa forte por um lado e por outro lado, devemos estar agindo como uma ponte entre estes países e sobre a Rússia para tentar reduzir a tensão e aliviar algumas dessas preocupações que é uma responsabilidade enorme.

Eu não acho que fizermos historicamente falando, esforços suficientes aqui no Ocidente para assegurar e trabalhar com alguns desses estados na linha de frente oriental de forma a fazê-los se sentirem um pouco menos preocupados com as ameaças russas.

Fim de entrevista.

Fonte: RT
Lideres da França e dos EUA irão reduzir pressão da OTAN contra à Rússia? Reviewed by Conflitos Guerras on 16:59:00 Rating: 5

Nenhum comentário:

All Rights Reserved by Conflitos e Guerras © 2014 - 2016
Designed by SoSothemes

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.