Ultimas Notícias

recent

Terceira Guerra Mundial Camuflada: Mais um fronte da guerra hibrida é aberto, agora é nas Filipinas

02 de junho de 2017 - 11:40:24



Por Conflitos e Guerras

Mais um fronte da pouco conhecida guerra hibrida foi aberto nas Filipinas, local contrário a politica externa dos EUA.


Agora os focos de guerra hibrida estão espalhados em todos continentes.


Europa

Sendo essa guerra localizada na Ucrânia, onde rebeldes separatistas lutam pela independência de Donetsk e Lugansk. Os rebeldes são apoiados por forças russas, mas o Kremilin nega tal apoio.

Oriente Médio 

Nesta região, três guerras hibridas estão ocorrendo no Afeganistão, Iêmen e Síria, sendo a ultima a mais sangrenta e duradoura. Os rebeldes sírios lutam pela derrubada do atual governo de Assad, mas há também o Estado Islâmico que tem como objetivo montar um vasto califado muçulmano e para conseguir tal objetivo, impõem uma estrategia de espalhar o terror contra fieis não Islâmicos.

Os rebeldes são apoiados pelos países ocidentais, liderados pelos EUA e financiado por países árabes, há quem diga que o Estado Islâmico é uma criação norte americana com o intuito de servir na sua guerra hibrida no local.

Ainda no Oriente Médio, duas outras guerras hibridas ocorrem nesse momento, uma delas é no Iêmen, onde rebeldes conhecidos como Hutis que são apoiados e financiados pelo governo Iraniano, lutam com o intuito de conseguir o controle do pais, ponto estrategio para a entrada do Mar Vermelho e que sofre a influencia da Arabia Saudita, pais rival ao Irã.

Já a outra guerra está focada no Afeganistão, palco de um confronto direto contra o EUA e aliados em 2001 e que hoje passa pela situação de enfrentar a milicia Tiliban na qual luta pelo controle do país, controle esse que já lhe foi concedido antes de serem derrubados pela coalização liderado pelos americanos.

Há também a guerra no Iraque, que tem o seu foco em Mosul, berço do Estado Islâmico, mas que se espalhou pelo país chegando bem próximo a capital.

Africa

No continente africano, podemos encontrar dois países que também sofrem com a chamada Guerra Hibrida, mais especificamente na Nigéria, onde o grupo radical islâmico Boko Haram impõem uma sangrenta batalha pelo controle dos principais pontos petrolíferos do pais. Esse grupo chegou a declarar fidelidade ao Estado Islâmico.

America do Sul

Há outros locais nos quais ainda não podem ser considerados parte de uma grande guerra hibrida, mas estão bem próximos de entrarem para a lista. Uma delas fica aqui próximo do Brasil, a nossa vizinha Venezuela que passa por uma crise humanitária de grandes proporções alem de politica e econômica.

A grande diferença aqui, é que ainda não foi estabelecido exércitos irregulares, nem milicias com a participação de estrangeiros. Essa estrategia é um pouco complicada de ser utilizado por esses lados, já que não é costume ter radicais religiosos ou fanáticos no ocidente, então o foco se concentra em golpes políticos, crises econômicas e calamidades humanitárias, estrategia essa que tem o objetivo de minar a longo prazo, toda o sistema sócio politico e econômico do pais, deixando a tarefa de mudança de poder, por parte dos próprios cidadães. 

Agora, mais um fronte foi aberto nessa Terceira Guerra Mundial não convencional.

O novo alvo é as Filipinas, onde um grupo de simpatizantes do Estado Islâmico, conquistou grande parte de Marawi, uma cidade ao sul do país, onde muitos são contrários ao atual governo. 


As forças armadas do país disseram que o grupo jihadistas inclui muitos combatentes estrangeiros além de filipinos fortemente armados.

Os militares estão realizando ataques aéreos na tentativa de recuperar o controle de Marawi, localizado na ilha de Mindanao. 


Oficialmente, mais de 100 pessoas morreram e 70 mil fugiram desde que os terroristas tomaram o controle do local nas últimas semanas.

Entre os mortos, estão dezenas de cristãos que foram assassinados simplesmente por serem seguidores de Jesus Cristo.

Noventa e três por cento da população das Filipinas é cristã.

O grupo jihadista Estado Islâmico reivindicou a autoria do ataque que ocorreu na quinta-feira (01) a um resort em Pasay City, perto do Aeroporto de Manila, nas Filipinas. Tiros e explosões foram ouvidos no local. Policiais, caminhões do corpo de bombeiros e dez integrantes da Swat foram direcionados para o Resort World Manila.

Guerra Hibrida

Mas o que é essa tal de Guerra Hibrida? Como ela começa e como ela se mantem?

Sobre as palavras do General Russo, Valery Gerasimov a guerra hibrida tem como métodos de conflito, o amplo uso de medidas não militares, políticas, econômicas, informativas, humanitárias dentre outras. Tudo isso, segundo ele, pode ser completado pela ascensão da população local como uma quinta coluna e por esconder forças armadas, que não participam declaradamente do conflito. 

Gerasimov citou o teórico militar soviético Georgii Isserson onde ele diz:

"A mobilização não ocorre depois de uma guerra declarada, mas despercebida, que prossegue muito antes disso.”

Em uma simples forma explicativa, o processo da guerra hibrida é estabelecida da seguinte maneira.
  • Primeiro é criado um clima de instabilidade econômica, politica ou cultural no país alvo.
  • Então se inicia um processo de divisão ideológica na população, com o objetivo de separa as opiniões e enfraquecer a opinião unitária.
  • Após a divisão ideológica, começa a estrategia de desinformação e manipulação das massas através dos veículos de informação locais e até mesmo fora do país.
  • Grupos ou milicias são formadas nos locais onde há um forte anseio separatista ou em regiões contarias ao atual regime.
  • Começa então o financiamento dos grupos ou milicias junto da organização de violentos protestos em locais estratégicos.
  • Especuladores internacionais complementam a situação, gerando instabilidade financeira e a corrida para estocar mantimentos seguido da retirada de dinheiro dos bancos, agravando ainda mais a situação.
  • Com a população assustada e divida, os primeiros protestos são instaurados, forçando o envolvimento das forças militares.
  • Depois que o conflito chega a grandes proporções, instituições internacionais condenam o uso da força contra a própria população por parte do governo e o envio de força para auxiliar os civis, é enviada.
  • A população que agora está envolvida em uma guerra por procuração, recebe armamentos e treinamentos militares.
  • Começa então as sanções econômicas que tem o intuito de enfraquecer ainda mais o governo.
  • Soldados de ambos países, são implementados secretamente no meio dos civis que por final, acabam por se tornarem exércitos irregulares que agora lutam diretamente contra as forças armadas locais gerando então a grande guerra hibrida.
Claro que isso vai depender de região para região, onde é feito um estudo da cultura local e quais métodos serão usados.

Se um país, onde a cultura é focada na religião, essa será usada para criar extremistas religiosos. já em lugares onde a cultura é mais nacionalista, é criado grupos políticos extremistas.

Hoje o mundo vive uma nova geração de guerra, onde a Terceira Guerra ocorre de forma imperceptível. Os analistas afirmam que essa nova forma de fazer guerra não é muito recente, já existiam nos anos de 1950 porem foi reformulada para não levantar o descontentamento das populações contarias as guerras convencionais.

No artigo Hybrid Warfare: Fighting Complex Opponents from the Ancient World to the Present (Guerra Híbrida: Combatendo Oponentes Complexos desde o Mundo Antigo até o Presente), editada por Williamson Murray e Peter R. Mansoor, podemos entender mais o assunto que traz uma perspectiva essencialmente histórica e centra-se na guerra híbrida como a combinação de forças irregulares convencionais e empregadas em conjunto.

E no Brasil, estamos envolvidos em uma Guerra Hibrida?

Se pararmos para analisar os conceitos ocidentais de guerra hibrida, podemos dizer que sim, já que passamos por uma disputa politica onde blocos de influencia tanto internas quanto externas, tentam ganhar o controle das nossas principais instituições.

Há uma disputa clara de poder para aqueles que conseguem perceber e para aqueles que não conseguem perceber, segue a estrategia da não detecção da Guerra Hibrida, o importante é saber se isso seguirá para um conflito mais amplo envolvendo exércitos irregulares que nem ocorre hoje na Ucrânia.

Muitos acreditam que essa possibilidade é quase que nula de ocorrer no Brasil, pois a cultura do nosso povo é muito pacifista, então fica mais fácil o controle por meios políticos e sociais, sem dizer a distancia do Brasil em relação aos outros países rivais que disputam o controle hegemônico global, o que dificultaria o envio de tropas e armamentos de grande porte.

No mais, a Terceira Guerra Mundial segue a todo vapor, sem levantar suspeita e sem o envolvimento direto das forças conflitantes.
Terceira Guerra Mundial Camuflada: Mais um fronte da guerra hibrida é aberto, agora é nas Filipinas Reviewed by Conflitos Guerras on 13:41:00 Rating: 5

Nenhum comentário:

All Rights Reserved by Conflitos e Guerras © 2014 - 2016
Designed by SoSothemes

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.