Ultimas Notícias

recent

Apenas uma Terceira Guerra Mundial, ou algo ainda maior?

14 de outubro de 2016 - 16:55:12 

Muito está se falando na Terceira Guerra Mundial, como num acordo em condicionar a humanidade para tal evento. Seria isso a intenção de nos preparar para tal guerra, ou algo ainda pior está por vir?

Tudo bem que na época da antiga Guerra Fria, o mundo esteve a beira por varias de uma guerra nuclear, mas o cenário hoje é mais preocupante devido ao grande equilíbrio de poder por parte dos possíveis países envolvidos.

Nos últimos dias, o numero de menções ao inicio da Terceira Guerra Mundial cresceu absurdamente, e não é só os veículos de comunicações especializados em guerras que estão noticiando esse grande evento, mas também as mídias tradicionais que ao longo dos últimos meses, elevaram o alarme de um conflito armado em grandes proporções.

Há alguns dias atras, publicamos uma manchete da Daily Star onde o tabloide britânico afirmou que o presidente Russo, Vladimir Putin convocou os familiares dos seus funcionários a retornarem para Russia.

O motivo era bem claro, a preocupação com o inicio da Terceira Guerra Mundial que para ele, está bem próximo de ocorrer.


Apesar do tabloide ter sido contestado pela agencia de noticia russa RT, ondo foi acusada de publicar uma manchete fundada em um relato não confirmado, a repercussão foi enorme no mundo todo, levando a preocupação de tempos sombrios para a humanidade.

O motivo para esses ânimos exaltados, é a divergência de opiniões entre entre Russia e o Ocidente sobre o conflito na Síria, onde o clima esquentou ainda mais depois que ambos os países cancelaram as negociações sobre o assunto.

Embora isso tenha acontecido, russos e americanos irão tentar mais uma vez chegar a um acordo diplomática nesse sábado na cidade de Lausanne na Suíça e por fim a essa guerra que já dura mais de 4 anos.

Lideres se Pronunciam

Enquanto a paz não chega a Síria, lideres e chefes militares acirram seus comentário sobre a possível grande guerra.

Em um pronunciamento realizado no dia 04 de outubro, o comandante máximo do exército dos Estados Unidos, General Mark Milley alertou que "Os Estados Unidos estão prontos para destruir nossos inimigos" pronunciamento esse que para muitos, não passa de uma declaração indireta de guerra.


Outro que deixou claro que a guera mundial é inevitável, foi o presidente russo Vladimir Putin, onde há 5 meses atras, advertiu aos seus líderes militares sobre os fatos a respeito da eleição presidencial norte-americana, afirmando-lhes, ” Se for a Hillary Clinton, será guerra “.

Essa ideia foi reforçada pelo parlamentar russo Vladimir Zhirinovsky, homem esse considerado um forte aliado de Putin.

em entrevista a Reuters, Zhirinovsky disse:
"Se escolherem a Hillary, é guerra. Vai ser um filme curto. Haverá Hiroshimas e Nagasakis em todos os lugares"
Os comentários de Zhirinovsky veio logo após a candidata a presidência dos EUA, Hillary Clinton acusar Putin de tentar manipular e influenciar o resultado das eleições americanas.

Veja ao vídeo onde Zhirinovsky deixa claro a sua posição perante as eleições dos EUA


Segundo o governo Norte Americano, a Rússia hackeou e-mail particulares de Hillary e invadiu vários sites eleitorais da candidata.

Para por ainda mais fogo na lenha, ou melhor dizendo, bala na agulha, o presidente da Síria, Bashar Assad disse em entrevista ao jornal russo Komsomolskaia Pravda, que a Terceira Guerra Mundial está pairando no ar.

“Quanto à Terceira Guerra Mundial, esse termo tem sido usado com frequência após a recente escalação da situação na Síria. Hoje observamos uma situação que se assemelha à Guerra Fria em estado de desenvolvimento. Isso é algo que surgiu ha muito pouco tempo, porque eu penso que o Ocidente e, especialmente, os EUA não interromperam a Guerra Fria mesmo após a desintegração da URSS”
O clima de terceira guerra na Rússia é bastante visível. Para as TVs russas e outro meios de comunicações locais, a grande guerra já começou.

O apresentador do programa Estrela do Domingo que é exibido na principal emissora pública do país, anunciou que baterias antiaéreas da Rússia estacionadas na Síria, irão "derrubar" aviões americanos caso esses ataquem qualquer alvo na Síria.

Lembrando que a Russia enviou seus sistemas de defesa S-300 para a Síria na intenção de garantir proteção aos seus navios e bases aéreas na região.

Já o canal de notícias Rossia 24, exibiu uma reportagem sobre o que seria, possíveis construções antinucleares em Moscou, que serviriam como abrigo em caso de uma guerra contra a OTAN.

Em São Petersburgo, o canal digital Fontanka, informou que o governador pretende racionar o pão, uma forma de garantir suprimento em caso de guerra.

Nas estações de radio, fala-se muito dos exercícios de "Defesa Civil", onde o Ministério de Emergência pretende simular evacuações de edifícios e encenar situações de grandes incêndios. 

De acordo com fontes locais, essa simulação envolveria cerca de 40 milhões de russos, situação essa que retrata bem a preocupação do envolvimento do pais em uma grande guerra.

O Vice Primeiro Ministro da Turquia, Numan Kurtulmus, também mostrou a sua preocupação ao dizer

"O conflito sírio tornou-se "uma guerra por procuração" entre as duas superpotências da Guerra Fria, Rússia e Estados Unidos. Se esta guerra continua sendo subsidiada por ambos os lados, Russos e Americanos partirão para a guerra direta. O mundo está na beira de uma grande guerra regional ou global."

China

Em relação a China, o clima está cada dia mais tenso com os EUA e para piorar, a Coreia do Sul entrou no cenário ameaçando afundar navios chineses caso esses ofereçam perigo.

Da mesma forma que a Coreia do Sul, temos o Japão, que já aprovou mudanças em sua constituição para possibilitar lutas armadas fora do seu pais.

Há alguns dias, o Conflitos e Guerras publicou uma matéria onde os EUA pretende transformar o Japão em um pais com capacidade de usar ataques nucleares, ou seja, inserir o Japão na lista dos países com poder de ataque atômico para poder enfrentar por igual a China.

Leia a matéria aqui: Pentágono estuda uma Guerra Nuclear entre Japão e China.

Agora fugindo um pouco do clima de terceira guerra, vamos para Washington - EUA, onde o presidente Barack Obama emitiu uma ordem executiva solicitando uma coordenação de esforços entre todos os setores do país na intenção de preparar a Nação para eventos "De Climas Espaciais"

A ordem foi emitida na terça-feira (13) e visa o desenvolvimento de pesquisas e planos de contenção de emergência em resposta ao clima espacial.

Em teoria, esses esforços seriam para conter possíveis danos oriundos das explosões solares.


Vamos enumerar e fazer breves comentários sobre os pacotes de medias dessa ordem executiva, na qual devem ser viabilizadas no período de 90 a 180 dias, ou seja, devem estar ativas em até 6 meses.

Já de cara, podemos afirmar que esse tempo é o mesmo tempo usado para implementar planos de ações para eventuais guerras de grandes proporções.

Vale lembrar que os comentários serão de caráter próprio, ou seja, do Blog Conflitos e Guerras.

  • Ponto 1: Estudos para o desenvolvimento de um plano de contenção de danos a reatores nucleares.
Comentário: Esse ponto, em uma situação de guerra, prevê assegurar a proteção dos reatores nucleares Norte Americano de possíveis ataques inimigo. Sabemos que muitos setores nos EUA são mantidos por energia nuclear.

  • Ponto 2: Desenvolvimento de defesa para conter perturbações geomagnéticas, eventos que incidem ​​sobre os sistemas de infra-estruturas críticas e tecnológicas, tais como o Sistema de Posicionamento Global (GPS), operações de satélite e comunicação, aviação e redes de energia elétrica. No caso da energia elétrica, a preocupação se da pelo fato de que uma pertubação magnética, poderia danificar o sistema elétrico do pais, gerando um efeito cascata na qual impossibilitaria o funcionamento do abastecimento de água, sistema de transporte e problema nos atendimentos médicos.
Comentário: Nesse ponto, acreditamos ser referente ao ataque de Bombas de Pulso Eletromagnéticas, mais conhecida comba Bombas EMP que podem danificar estruturas elétricas e eletrônicas sem provocar mortes diretamente.

  • Ponto 3: Criação de um plano nacional para alertar sobre possíveis eventos meteorológicos afim de antecipar esforços e conter malefícios que possam prejudicar a infra-estrutura do país.
Comentário: Com o avanço da geociência, já é possível criar mecanismos de controle climáticos e nesse ponto. acreditamos ser referente ao novo tipo de guerra, a guerra Geo-Climática. Muito se fala na real utilidade do Projeto HAARP, que segundo as autoridade americanas, tem fins científicos.

  • Ponto 4: Coordenação entre o Escritório de Política Científica e de Tecnológica com o Assistente do Presidente para a Segurança Interna e Contra-Terrorismo junto do Diretor do Escritório de Administração e Orçamento para garantir uma ampla coordenação na investigação, desenvolvimento e implementação de um plano de ação caso ocorra problema meteorológicos no país.

Comentário: Esse ponto não é muito diferente do ponto anterior, a não ser pelo fato dos esforços serem mais centrados no controle civil caso os EUA não consigam se defender de algum problema causado por reações Geo-Climáticas.

  • Ponto 5: Em resumo, já que existe bastantes sub-pontos. Os secretários dos vários setores existentes no EUA, terão o dever de repassar informações referente as analises e efeitos do Clima Espacial, afim de manter as áreas civis, de segurança. comerciais e militares em constante alerta para possíveis complicação dos efeitos do Clima Espacial.

Comentário: Esse ponto é basicamente a união de esforços por parte de todas as secretarias norte americana para responder a eventos que possam colocar o pais em risco. O mais interessante nesse ponto, é a parte onde o Secretário de Defesa e outras secretarias, devem trabalhar em conjunto com a NASA, afim implementar um plano de investigação dos efeitos solares, mas na nossa opinião, essa cooperação se da no âmbito da guerra espacial.

Todos sabemos que a NASA é uma agencia de pesquisa tecnológica espaciais voltadas para a área de defesa militar espacial e o que mais vem se falando nesse clima de guerra, é a guerra espacial, onde os governos estão estudando formas de destruir os satélites inimigos alem de criar projetos de Armas no Espaço. 

O projeito mais famoso da NASA, é o "Guerra Nas Estrelas", que prevê um escudo anti-míssil orbitando a terra com capacidade de detectar e destruir possíveis misseis inimigos, mas especialistas dizem que esse sistema também pode ser usado para eventuais ataques.

Naves com tecnologias super avançadas, também estão no projeto e nesse caso, o destaque fica por contra da nave TR-3B


  • Ponto 6: Implementação no prazo de 120 dias, a contar pela data da ordem. uma consultoria entre o Secretário de Energia com o Secretário de Segurança para desenvolver um plano na qual irá testar e avaliar os dispositivos disponíveis que minimizem ou neutralizem os efeitos das perturbações geomagnéticas na rede de energia elétrica através do desenvolvimento de um programa piloto que implanta tais dispositivos, in situ, na rede de energia eléctrica.

Comentário: Esse ponto é a complementação do que já foi dito nos pontos anteriores, na qual prevê a defesa do sistema elétrico do pais, na intenção de evitar um colapso nos serviços essenciais do pais.

Todos sabemos que manter a distribuição do sistema elétrico no pais em meio a uma guerra, é o ponto chave para não interromper a produção de armas e tecnologias militares, alem de manter o serviço medico para salvar a vida da população e dos militares, assim como manter todo o sistema de comunicação ativa afim de não prejudicar a logística militar.

Em todas as guerras, o sistema elétrico é o ponto principal em uma estrategia de defesa.

  • Ponto 7: Da Participação de Interessados. As agências identificadas nesta ordem, devem procurar colaborações público-privadas e internacionais para melhorar as redes de observação, afim de realizar pesquisas, desenvolver modelos de previsão e abordagens para aumentar a resiliência da comunidade e preparação, e fornecer os serviços necessários para proteger a vida e a propriedade dos dicadões e promover a prosperidade econômica, como consistente com a lei.

Comentário: Nesse ponto, em uma situação de guerra, acreditamos que a intenção é melhorar a interação da iniciativa privada e da comunidade internacional para proteger a vida dos cidadãos americanos e manter o sistema econômico forte mesmo em período de guerra.

  • Ponto 8: Aqui iremos observar exclusivamente o sub-ponto (A) já que os demais sub-pontos são para reforçar os pontos anteriores. Preparação da nação referem-se às medidas tomadas para planejar, organizar, equipar, treinar elaborar exercício para construir e manter as capacidades necessárias para prevenir, proteger, mitigar os efeitos, responder e se recuperar de ameaças que representam o maior risco para a segurança da nação.

Comentário: Nesse ponto, demos importância para o sub-ponto (A) que tem como objetivo, prepara a nação para prevenir, proteger, amenizar, recuperar e responder a ameaças externas, já que a ameça citada é referente a segurança nacional.

Seria essa a elaboração de exercícios militares para proteger e responder a ataques vindo dos inimigos externos? Ou seria uma preparação para reagir de fato a uma catástrofe natural?

Lembrando que o EUA realizou no período 15 julho a 15 setembro de 2015 o seu maior exercício militar dentro do solo americano.


Muito se falou desse controverso exercício militar batizado de Jade Helm 15, exercício esse que só foi realizado antes, na guerra civil norte americana, travada entre 1861 e 1865.

Esse mega exercício militar, envolveu a assustadora agencia norte americana FEMA, que é caracterizada pelo seus numerosos caixões coletivos.

Na época, segundo o Pentágono, o exercício previa a contenção de revoltas de populações civis fora dos EUA, mas muito se especulou.



Houve relatos de que o treinamento militar, estava focado em dois pontos chaves.

Primeiro: Agir em uma guerra não convencional patrocinada por algum pais inimigo

Segundo: Agir diante a uma enorme catástrofe natural que ocorreria na região, muitos disseram que seria devido a erupção de um gigantesco vulcão adormecido que existe nos EUA e de uma possível colisão de um astronômico meteoro.

Mas de fato, ninguém sabe as reais intenções desse treinamento militar.

Poderia ele ser o tal exercício previsto na ordem executiva do Brack Obama? Que no caso já foi implementada?

A ordem executiva pode ser lida na integra no site da Casa Branca

O fato é que essa ordem executiva veio em um momento na qual o mundo está próximo a um conflito global.

Seria isso uma preparação de guerra mascarada pelo governo americano? Ou alguma coisa ainda pior que a Terceira Guerra Mundial está por vir?

Parece que o sistema midiático está forçando o panico nas pessoas refente a um conflito nuclear, uma coisa completamente fora do normal.

As respostas para nossas duvidas, só o tempo irá dizer.

Por Conflitos e Guerras
Apenas uma Terceira Guerra Mundial, ou algo ainda maior? Reviewed by Conflitos Guerras on 17:28:00 Rating: 5
All Rights Reserved by Conflitos e Guerras © 2014 - 2016
Designed by SoSothemes

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.